Sou consultor funcional de software de gestão, CTO, controller financeiro, orientador de processos administrativos, analista e administrador de sistemas.

Fui responsável pela criação e desenvolvimento de vários projectos empresariais e técnicos de sucesso nos quais tive o prazer de fazer parte ao longo do meu período profissional.

O sucesso vem também com a persistência e o meu CV comprova-o pela experiência e maturidade que adquiri nas empresas nas quais tive o maior gosto de fazer parte e contribuir para o sucesso que ainda são. Considero diferenciador a junção dos conhecimentos e formação técnica em sistemas de informação com a área administrativa, financeira e operacional. Estes últimos com base na experiência adquirida na gestão departamental e de empresas.

No fui eu que fiz existem alguns links para projectos no qual fui responsável.

Chief Technology Office (CTO)

Um Chief Technology Office (CTO) de uma empresa assume a responsabilidade de coordenar a tecnologia, as pessoas da sua equipa e o negócio. Naturalmente, tornou-se um papel imprescindível numa empresa do sector tecnológico a partir de média dimensão. No entanto, é cada vez mais comum existir esta figura em empresas de outros sectores.

Existem três vectores principais para ser um CTO bem-sucedido, entre outros:

– Gestão de negócio versus Tecnologia;

– Liderança;

– Gestão de Equipas;

Informação retirada do (bom) artigo da michaelpage.pt